Brincar é Natural

A Aquarela Brinquedos Naturais é mais que uma loja de brinquedos - somos verdadeiros militantes da infância! Temos como objetivo difundir o conceito do Brinquedo Natural e a sua importância para o desenvolvimento infantil.

O brinquedo natural é todo brinquedo confeccionado com materiais encontrados e/ou transformados na natureza, tais como: madeira, tecido, feltro, lã, papel, pedra, vidro, barro, etc.

Acreditamos que o brincar é a forma mais genuína da criança se comunicar com o mundo e aprender sobre ele. Ao brincar, a criança está inteira utilizando e explorando todos os seus sentidos. Desta forma, o brinquedo natural proporciona uma experiência sinestésica mais rica e diversificada, pois cada matéria prima traz cheiros, gostos, texturas e temperaturas diferentes. A madeira tem uma temperatura distinta da pedra e do tecido. A lã, por sua vez, tem um cheiro peculiar, bem diferente do papel e da madeira. Os gostos também são específicos. Nada disso ocorre com o plástico, por exemplo, que possui características fixas.

Se você parar para pensar, vai perceber que a pessoa que somos hoje é resultado de uma série de sensações, sentimentos e experiências que tivemos durante toda a vida. Por isso, defendemos a importância do brincar na infância. Afinal, é brincando que a criança se reconhece, reconhece o outro e o mundo. É através da brincadeira que ela irá estabelecer suas primeiras relações no mundo físico e social.

As crianças brincam para viver, para ser e estar no mundo! Quando brinca, o ser humano experimenta a sensação plena de presença e inteireza. Não dá para fingir que brinca. Brincar é verdade, é a expressão da totalidade psíquica em ação - no aqui e agora. Brincar é viver!

Assim, a forma como a criança brinca tem tudo a ver com a forma que ela se expressa no mundo. A criança que brinca hoje é o adulto de amanhã! Neste contexto, brincar com elementos da natureza é essencial para o desenvolvimento humano, e mais, é imprescindível para que o ser humano tenha uma relação íntima com o meio ambiente, com sua temporalidade, sua relação de força e vulnerabilidade, sua dimensão e seus limites. Sobretudo, para que tenha consciência de que ele e mundo são um único ser e que, cuidar da natureza, não é cuidar de algo externo, mas de si mesmo.